Uncategorized

Ministro da CGU rebate acusação de Aziz e dá recado ao senador

Durante CPI da Covid, Omar Aziz chamou Wagner Rosário de "prevaricador"

  Após o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid pedir a inclusão do nome do ministro da da Controladoria-Geral da União (CGU) no relatório final do colegiado, o próprio Wagner Rosário rebateu a declaração de Omar Aziz. Em suas redes sociais, o ministro disse que “calúnia é crime”.

O pedido foi feito por Aziz ao relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL). Durante sessão do colegiado, o senador a firmou que o ministro da CGU cometeu crime de prevaricação.

– Wagner Rosário é um prevaricador. Ele tem que vir mesmo aqui. Como ele sabia que Roberto Dias [ex-diretor de Logística da pasta federal] estava operando dentro do Ministério da Saúde e não tomou providência? Ele tem que explicar. Não são as operações que ele fez, não, mas a omissão dele em relação ao governo federal (…) A CGU esteve na casa de Marconny, levaram o fato material e não tomaram providência – apontou.

Wagner Rosário não se deixou abalar e disse que aguarda a convocação para depor à CPI.

– Senador Omar Aziz, calúnia é crime!!! A autoridade antecipar atribuição de culpa, antes de concluídas as apurações e formalizada a acusação também é crime!!! Aguardando ansiosamente sua convocação – afirmou.

O presidente da CPI, no entanto, decidiu responder.

– Prevaricação também é crime – retrucou.

Participe do nosso GrupoEntre no grupo do CIDADE NEWS OFICIAL no WhatsApp e receba notícias em tempo real GRUPO 1 | GRUPO 2

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site