✦ Política

Assassino tem tatuagem de Lula, mas PT tenta culpar o governo

Partido afirmou que "incentivo à violência" e a liberação das armas levaram ao crime cometido pelo tiete do ex-presidente Lula

   O PT tentou atribuir a culpa do assassinato cruel de uma mulher e uma criança de dois anos ao governo federal, comandado pelo presidente Jair Bolsonaro, apesar de o cruel assassino ostentar uma tatuagem de Lula no braço sobre a palavra “free” (livre, em inglês), remetendo ao bordão “Lula livre”, exaustivamente alardeado pela militância.

Segundo nota do PT, o crime aconteceu devido ao “incentivo à violência e a liberação, pelo governo federal, da compra, posse e porte de armas”.

A situação caiu como uma bomba entre veículos de imprensa que deram grande destaque ao fato de o assassino Ezequiel Lemos Ramos estar entre os CAC (Caçador, Atirador e Colecionador) e, em matérias enormes, insinuar a ligação que o PT mais tarde externou de forma direta.

Todos (na militância diuturna) foram pegos de surpresa quando o assassino foi capturado pela polícia e veio a revelação de que ele não apenas não era apoiador de bolsonaro como resolveu eternizar o apreço pelo ex-presidente tatuando a própria pele.

Coincidência ou não, o caso, assim como outros em que os autores são alinhados à esquerda, sumiu das primeiras páginas dos sites e da escalada de grandes jornais na TV, salvo raras exceções.

Por fim, restou ao PT dizer que condena “toda forma de violência, qualquer que seja a orientação política de quem a comete” e desmoralizar o próprio Lula, que exaltou o ex-vereador petista Manoel Eduardo Marinho.

Marinho foi preso por tentativa de homicídio depois de empurrar um opositor de Lula contra um caminhão. O empresário Carlos Alberto Bettoni bateu a cabeça, sofreu traumatismo craniano e caiu desacordado sangrando na rua enquanto ainda era xingado por Marinho e outros.

Participe do nosso GrupoEntre no grupo do CIDADE NEWS OFICIAL no WhatsApp e receba notícias em tempo real GRUPO 1 | GRUPO 2

cidadenewsonline

Eu sou Valmir Da Silva Oliveira, nascido na Cidade de Terra Rica-PR em Dezembro do ano de 1966. Atualmente moro na cidade de Marcelândia-MT desde o ano de 1987, casado pela 2ª vez, tenho dois filhos do primeiro casamento, Sendo eles; Alan Marcos de Oliveira, nascido na Cidade de Colíder em 21 de Maio de 1993, e Alison Vinício de Oliveira, nascido em Marcelândia-MT, em 18 de novembro de 1997. Sou Radialista desde 1998. Atualmente estou na Rádio Comunitária Cidade FM 87,9 MHZ de Marcelândia. Sou Diretor presidente do Portal de Notícias http://www.cidadenewsonline.com. Minha esposa atual, Srª. Dorilane Gaúna Rodrigues da Silva

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site