✦ Eleições 2022

TSE manda excluir vídeo de Janones contra Bolsonaro com notícia falsa

A publicação associava Jair Bolsonaro à suspensão de piso nacional da enfermagem o que foi considerado pela Corte como “notícia falsa”

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, nesta quinta-feira (22/9), que Twitter e Facebook excluam publicações do deputado federal André Janones (Avante) por divulgar conteúdo falso. Em postagem, Janones acusou Jair Bolsonaro (PL) e seu partido de atuarem diretamente para a suspensão do piso nacional da enfermagem. O plenário referendou decisão do ministro Paulo de Tarso Sanseverino.

O relator entendeu que a publicação do parlamentar é falsa, pois a lei foi suspensa por decisão cautelar do Supremo Tribunal Federal (STF), de relatoria do ministro Luís Roberto Barroso, referendada em plenário virtual. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) teve como proponente a Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos e Serviços (CNSAÚDE).

“O representado [André Janones], que é candidato a deputado federal nas eleições de 2022, divulgou informações falsas em seus perfis de rede social mesmo diante da certeza de que o conteúdo publicado era inverídico, conduta esta que foi repreendida, inclusive, por alguns veículos de comunicação social”, disse o relator na decisão.

Sanseverino analisou que o conteúdo foi divulgado sem a prévia verificação de sua veracidade. “Portanto, com aptidão para gerar desinformação sobre a verdade dos fatos e, com isso, repercutir e interferir negativa e irregularmente no pleito, o que deve ser reprimido pela Justiça Eleitoral”, disse o ministro, que destacou que a Justiça Eleitoral pode interferir na propaganda eleitoral para coibir práticas abusivas ou divulgação de notícias falsas.

O plenário referendou ainda outros sete decisões de Sanseverino. Em uma delas, ficou determinado que a deputada federal Gleisi Hoffmann (PT) e o Twitter Brasil suspendam a divulgação de publicação na qual a parlamentar acusava Jair Bolsonaro de vínculo a um crime contra a vida.

O ministro considerou que a propaganda negativa exibida é capaz de atingir a honra de Bolsonaro. Segundo o relator, a manutenção da propaganda veiculada durante o período eleitoral pode, teoricamente, ter repercussão negativa na imagem do candidato e causar prejuízos eleitorais.

Participe do nosso GrupoEntre no grupo do CIDADE NEWS OFICIAL no WhatsApp e receba notícias em tempo real GRUPO 1 | GRUPO 2

cidadenewsonline

Eu sou Valmir Da Silva Oliveira, nascido na Cidade de Terra Rica-PR em Dezembro do ano de 1966. Atualmente moro na cidade de Marcelândia-MT desde o ano de 1987, casado pela 2ª vez, tenho dois filhos do primeiro casamento, Sendo eles; Alan Marcos de Oliveira, nascido na Cidade de Colíder em 21 de Maio de 1993, e Alison Vinício de Oliveira, nascido em Marcelândia-MT, em 18 de novembro de 1997. Sou Radialista desde 1998. Atualmente estou na Rádio Comunitária Cidade FM 87,9 MHZ de Marcelândia. Sou Diretor presidente do Portal de Notícias http://www.cidadenewsonline.com. Minha esposa atual, Srª. Dorilane Gaúna Rodrigues da Silva

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site