SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

PREVISÃO DO TEMPO

? ºC Marcelandia - MT
Titulo fixo

✦ Mundo

Mar da China 14/10/2020 11:38

Chefe das Forças Armadas filipinas: situação no Mar da China Meridional está 'muito tensa'

Na Malásia, o ministro das Relações Exteriores, Hishammuddin Hussein, recebeu seu homólogo chinês, Wang Yi, onde discutiu suas próprias preocupações sobre a hidrovia, entre outras questões.

  A postura militar no Mar da China Meridional criou uma situação “muito tensa”, disse o chefe das Forças Armadas das Filipinas na terça-feira (13), enquanto na Malásia, o ministro das Relações Exteriores chinês disse que a hidrovia não deveria estar “repleta de navios de guerra”.

Falando a repórteres e correspondentes estrangeiros nas Filipinas durante um fórum online, o general filipino, Gilbert Gapay, disse que a postura agressiva da China pode levar outros reclamantes a um conflito no Mar do Sul da China, que Pequim afirma quase todo como “seu”.

“É muito tenso. A situação agora se tornou mais tensa porque a China está conduzindo seus próprios exercícios unilaterais. Até disparou seu próprio míssil”, disse Gapay no fórum, referindo-se a um exercício militar em agosto. “É realmente um potencial ponto de inflamação nesta parte do globo.”

Na Malásia, o ministro das Relações Exteriores, Hishammuddin Hussein, recebeu seu homólogo chinês, Wang Yi, onde discutiu suas próprias preocupações sobre a hidrovia, entre outras questões.

“Ambos concordamos em manter a paz e a estabilidade no Mar da China Meridional com a visão de que o Mar da China Meridional não deve ser terreno para uma grande disputa de poder, repleta de navios de guerra”, disse Wang Yi, que também serve como Conselheiro de Estado do governo chinês, disse em entrevista coletiva após a reunião.

“A China e a ASEAN têm a capacidade e sabedoria, bem como a responsabilidade de manter a paz e a igualdade no Mar da China Meridional”, disse ele, referindo-se à Associação de Nações do Sudeste Asiático, composta de 10 Estados membros.

Em um comunicado conjunto à imprensa, Hishammuddin e Wang “ressaltaram a importância de manter a paz, a segurança e a estabilidade, bem como a liberdade de navegação e sobrevoo acima do Mar da China Meridional”. Eles também declararam que trabalhariam com os membros da ASEAN para intensificar os esforços em direção a um “Código de Conduta (CoC) efetivo e substantivo”.

Por quase duas décadas, os membros da ASEAN e a China não conseguiram chegar a um acordo sobre um CoC para requerentes no Mar do Sul da China.

Os dois ministros das Relações Exteriores não disseram a um grupo seleto de repórteres, inclusive de agências de notícias estatais da Malásia e China, se haviam discutido o destino de seis barcos de pesca chineses ou de seus 60 tripulantes interceptados pela Agência de Execução Marítima da Malásia na sexta (9). Os barcos foram detectados em águas territoriais da costa sudeste do estado de Johor.

Na segunda-feira (12), o governo comunista chinês pediu uma “investigação justa” sobre o caso.

“Risco de segurança”

Wang, o principal diplomata da China, acusou o governo dos EUA por seus esforços na hidrovia disputada, dizendo que a superpotência ocidental estava buscando uma “OTAN Inter-Pacífico” junto à Índia, Austrália e Japão.

“O que eles buscam é alardear a mentalidade antiquada da Guerra Fria para iniciar o confronto entre diferentes grupos e blocos e estimular a competição geopolítica”, disse ele, respondendo à pergunta de um repórter.

“[E] sua estratégia viola o espírito de benefício mútuo que tem sido buscado pela cooperação do Leste Asiático. Isso impacta a construção de cooperação regional com a ASEAN no centro e acabará por minar a perspectiva de paz e desenvolvimento do Leste Asiático”, disse ele. “Nesse sentido, essa estratégia em si é um grande risco de segurança subjacente.”

Em setembro, o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse aos membros da ASEAN que Washington insistia no Estado de Direito e no respeito pela soberania no Mar do Sul da China.

“Pequim tem buscado campanhas agressivas de coerção e devastação ambiental”, disse o diplomata-chefe dos Estados Unidos na época.

Dias depois, David Stilwell, Secretário de Estado-assistente dos EUA para Assuntos do Leste Asiático e Pacífico, criticou a China por forçar as nações a fazerem uma escolha sobre o Mar da China Meridional, observando que Pequim vinha construindo ilhas artificiais e militarizando atóis em territórios que reivindica.

Seis outros governos asiáticos – Brunei, Indonésia, Malásia, Filipinas, Taiwan e Vietnã – têm reivindicações territoriais ou fronteiras marítimas no Mar da China Meridional que se sobrepõem à China. Embora a Indonésia não se considere parte na disputa do Mar da China Meridional, Pequim reivindica direitos históricos sobre partes desse mar que se sobrepõem à zona econômica exclusiva da Indonésia.

‘Volátil e incerto’

Em Manila, Gapay apontou para a China e os EUA por seus papéis na criação de incerteza na região.

“A situação no Mar da China Meridional permanece volátil e incerta por causa das ações de certos atores na área, particularmente China e Estados Unidos, incluindo a aliança quádrupla dos EUA, Austrália, Japão e Índia”, disse Gapay.

“Vimos ações agressivas por parte da China, desde a retomada da área até o envio de alguns navios de guerra para lá. A guarda costeira deles é muito visível na área ”, disse ele.

Gapay falou um dia depois que o secretário de Defesa, Delfin Lorenzana, minimizou a disputa do Mar da China Meridional como “administrável” e “estável” durante uma audiência de orçamento no Senado. O chefe da Defesa acrescentou que a nação deve se concentrar mais nas “ameaças internas” ou no partido comunista local.

Na terça-feira (13), Gapay também disse a jornalistas que virtualmente não havia risco de que torres e equipamentos de telecomunicações montados por uma empresa apoiada pela China pudessem ser usados ​​para espionar tropas. A empresa filipina Dito Telecommunity Corp., apoiada pela China telecom, está instalando as torres e os sistemas em campos militares nas Filipinas.

“Não vemos nenhum risco de segurança, é muito baixo e achamos melhor que eles estejam dentro, porque poderíamos ter inspeções sem aviso prévio. Poderíamos inspecioná-los à meia-noite”, disse Gapay.

A embaixada chinesa em Manila não respondeu imediatamente a um pedido de comentários da BenarNews.

Wang, que estava no Camboja antes de seu encontro na Malásia, viajou para Cingapura na terça-feira (13). Ele havia programado uma visita à Tailândia nesta quarta-feira (14) antes de seguir para o Laos.


Banner6Camara municipalTupy supermercadosTop solar 248 x 240Farmacia avenidaBanner6Pax primaveraTupy supermercadosCamara municipalBanner catarinenseBanner lava jato centralAcemar 248A faixa verde 2
Titulo fixo

Cidade News Online Comunicações

Rua Eduardo Gomes da Silva - 906 - Vila Isabel - Marcelândia

(66) 9999-56308

contato@cidadenewsonline.com.br

Copyright © 2012/2020 - CIDADE NEWS ONLINE - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO PORTAL
CONTATO@CIDADENEWSONLINE.COM.BR 

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo